(UNIRIO - 2007) - Biologia Molecular

Na exploração florestal, as operações de corte de árvores registram os acidentes mais graves, em sua grande maioria devido à falha humana (OIT, 1968). O serviço de corte é feito basicamente, com a utilização de moto-serras. Atualmente encontram-se à disposição das empresas modelos mais leves, próprios para o trabalho em reflorestamento e com uma série de acessórios de segurança, visando à maior proteção ao trabalhador no manuseio da máquina. Mesmo assim, devido à intensidade de esforço físico despendido, essa operação torna-se muito desgastante para o operador, além de aliar fatores adversos como ruído elevado e vibração localizada nas mãos e braços. Esses motivos impedem a dedicação por muito tempo a esta atividade, com conseqüências tanto na instabilidade profissional como na saúde do trabalhador. Considerando que em nossa realidade a moto-serra continuará sendo, durante algum tempo, o principal equipamento de corte e o estágio já alcançado pelos fabricantes no desenvolvimento de modelos, torna-se vital a preocupação com o outro lado do problema, ou seja, o homem. O assunto é abordado usualmente quanto ao desenvolvimento de módulos de treinamento para familiarizar o operador com o tipo de serviço e ambiente do qual ele passará a fazer parte, despertando-lhe a consciência para o nível de responsabilidade que dele é exigido em benefício próprio e de seus companheiros. Contudo, unicamente treinamento e educação não terão eficácia se não lhe for proporcionada plena condição de trabalho, conseguida não só com o fornecimento de equipamentos de proteção individual, mas sobretudo com alimentação adequada para o tipo de serviço e condições em que é realizado. Este trabalho estabeleceu uma dieta balanceada de acordo com as necessidades calóricas e nutricionais de operadores de moto-serra e comparou o rendimento operacional de um grupo de operadores recebendo a dieta balanceada com um grupo testemunha - com alimentação própria. Os resultados demonstraram, após 12 meses, um aumento na produtividade do grupo sob dieta de 12,8% em relação ao grupo testemunha. IPEF, 1985 (Adaptado)

a) Descreva as funções de um dos grupos de nutrientes orgânicos necessários ao pleno desenvolvimento de um metabolismo saudável para seres humanos.
b) Proceda de forma semelhante, referindo-se agora a um nutriente inorgânico.

Resolução:
9a- Proteína: Atividade enzimática, estrutura celular; Glicídeos – Fonte de Energia e carbono; Lipídios - Reserva de energia, composição de hormônios; Vitaminas mediações metabólicas, dentre outras funções. 
9b- H2O: solubilidade de reações, regulação térmica; transporte de substância: Sais minerais- relação direta na regulação de entrada/saída de água na célula; componentes de estruturas esqueléticas, dentre outras funções.

(UNIRIO - 2006) - Biologia Molecular

Estima-se que o comércio de flores movimente, no varejo, entre R$ 1,36 e 1,56 bilhões anualmente. Doenças virais em flores e plantas ornamentais cultivadas podem ocasionar prejuízos consideráveis, como o ocorrido com girassóis e outras plantas ornamentais pela ação do Sunflower chlorotic mottle virus, isolado de Zinnia (SuCMoV-Zi).
A partir do trabalho de identificação e caracterização deste potyvírus isolado de uma planta ornamental (Zinnia elegans), cultivada na Região Noroeste do Estado de São Paulo, foi realizado o seqüenciamento do fragmento viral e determinada a estrutura de uma proteína capsidial com 264 aminoácidos.
MARITAN, AC, GASPAR, JO & CAMARGO, LEA. Caracterização de um Potyvírus isolado de Zinnia elegans. Fitopatologia Brasileira. 29:028-033. 2004

Sabendo-se que o códon de início da tradução, AUG, determina o aminoácido metionina e o códon de terminação UGA não codifica aminoácido e interrompe a síntese, qual o número de bases nitrogenadas do RNA viral envolvidas na síntese dessa proteína capsidial? Justifique sua resposta.

Resolução:
Questão: 795 (setecentas e noventa e cinco) bases nitrogenadas, porque cada códon, composto por três nucleotídeos, codifica um aminoácido, além do último códon que interrompe a síntese e não codifica nenhum aminoácido, isto é, 264 x 3 + 3

(UNICAMP - 2014) - Biologia Molecular

A imagem abaixo representa o processo de tradução.

a) Quais são as estruturas representadas pelas letras A e B, respectivamente?
b) Nos eucariotos, em quais estruturas celulares esse processo ocorre?

Resolução:
a) A - RNA mensageiro; B- RNA transportador
b) Esse processo ocorre nos ribossomos, que podem estar livres no citoplasma ou associados ao retículo endoplasmático rugoso, cloroplasto ou mitocôndria

(UNICAMP 2012) - Biologia Molecular

Os esquemas I e II abaixo mostram as etapas da expressão gênica em dois organismos distintos, um procarioto e um eucarioto.

a) Indique, com justificativa, qual esquema se refere ao eucarioto. Em qual ou quais compartimentos celulares ocorrem as etapas indicadas por 1 e 2 no esquema I, e as etapas 3 e 5 do esquema II?
b) A remoção diferencial de íntrons do RNA mensageiro pode resultar na produção de diferentes peptídeos. Qual das etapas indicadas nos esquemas corresponde ao processo de remoção de íntrons? Explique por que a remoção diferencial de introns pode acarretar a produção de diferentes peptídeos.



Resolução:
a) O esquema que se refere ao eucarioto é o esquema II, porque apresenta introns. As etapas 1 e 2 do esquema I ocorrem no citoplasma, enquanto as etapas 3 e 5 do esquema II ocorrem, respectivamente, no núcleo e no citoplasma.
b) A etapa que corresponde à remoção de introns é a etapa 4. A remoção diferencial de introns pode acarretar a produção de diferentes peptídeos porque serão formados diferentes RNAs mensageiros, compostos por distintas regiões codificadoras. Dessa forma, a tradução desses RNAs levará a diferentes peptídeos.

(UNICAMP - 2007) - Biologia Molecular e vírus

Após um surto de uma doença misteriosa (início com febre, coriza, mal-estar, dores abdominais, diarréia, manchas avermelhadas espalhadas pelo corpo) que acometeu crianças com até cinco anos de idade em uma creche, os pesquisadores da UNICAMP conseguiram seqüenciar o material genético do agente causador da doença e concluíram que se tratava de um vírus. Um segmento dessa seqüência era UACCCGUUAAAG.

a) Explique por que os pesquisadores concluíram que o agente infeccioso era um vírus.
b) Dê duas características que expliquem por que os vírus não são considerados seres vivos.
c) Sabendo-se que a seqüência mostrada acima (UACCCGUUAAAG) dará origem a uma fita de DNA, escreva a seqüência dessa fita complementar.

Resolução:
a) Trata-se de um vírus (provavelmente um retrovírus), pois apresenta como material genético exclusivo, um segmento de RNA
b) Os vírus para alguns pesquisadores não são considerados seres vivos, por não apresentar estrutura celular, nem metabolismo próprio, sendo, portanto, dependente das células por ele parasitadas. 
c) A sequência da fita complementar de DNA será: ATG GGC AAT TTC